Tem um sol forte na varanda
E na ciranda um urubu
Um sopro quente vem do norte
E esbarra com o frio do sul
Meu pensamento errante não se contém
Nada, nem mesmo a morte me faz refém

Em meus olhos correm mares
Mas o meu peito é incendiado
Se de um lado tudo são dores
Do outro é um mundo interminável
Vontade é um berrante: se expande fácil
Mas hesitar deixa o som quebrado e incerto

É a mesma peça, e o mesmo enredo
Panos vermelhos,fundo azul
Mas meus papéis me confundem
De todos eu queria só um
Vontade é um berrante: se expande fácil
E eu não vou me perder entre os opostos


Vou voar bem alto e mais além
Além de onde eu possa enxergar
E quando o dia amanhecer
Então serei o próprio ar